Atlético-GO vence Corinthians (de novo) e fica perto de classificação às oitavas

Itaquera é do Dragão

O Atlético-GO venceu o Corinthians pela segunda vez nos últimos quatro dias – desta vez por 2 a 0, nesta quarta-feira, na Neo Química Arena – e se aproximou da classificação às oitavas de final da Copa do Brasil. Depois de ter vencido o mesmo rival, no mesmo local, no domingo, pelo Brasileirão, o Dragão conseguiu mais um grande resultado fora de casa e já despejou pressão extra sobre o início de trabalho do técnico Sylvinho no Timão. Os gols saíram no primeiro tempo, com Ronald e João Paulo. Sem respostas para a eficiência do Atlético, o Corinthians pouco fez e ainda teve Fagner expulso.

Como fica?

Atlético-GO e Corinthians fazem o jogo de volta na próxima terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no Antônio Accioly, em Goiânia. O Timão precisará vencer por três gols de diferença para se classificar no tempo normal, enquanto o Dragão pode perder por até um gol. Qualquer vitória corintiana por dois gols leva a decisão para os pênaltis.

Central do Apito

Duas faltas em Zé Roberto, uma em cada tempo de jogo, custaram uma expulsão a Fagner. Para o comentarista de arbitragem Sálvio Spínola, o segundo cartão, que culminou no vermelho, foi justo, já que Fagner parou contra-ataque atleticano e, neste cenário, o árbitro não tinha outra opção que não fosse a de advertir o jogador com amarelo. O lateral-direito desfalca o Corinthians no jogo de volta.

Supremacia rubro-negra

O Atlético-GO mantém sua invencibilidade na Neo Química Arena. Em quatro jogos no local, o Dragão sequer sofreu um gol: são três vitórias, com quatro gols marcados, e um empate sem gols. Além disso, o retrospecto geral em 2021 impressiona – apenas uma derrota em 24 jogos. Marlon Freitas falou sobre a vitória.

Primeiro tempo

Dias depois do confronto pelo Brasileirão, o Atlético-GO explorou as mesmas deficiências do Corinthians, que não soube corrigir os erros que teve no domingo (inclusive na escalação, com nomes como Gil e Camacho mantidos) e sofreu novamente na quarta-feira. Com um buraco entre defesa e meio-campo à disposição, o Dragão explorou jogadas em velocidade principalmente pela direita, com o lateral Dudu. Primeiro ele cruzou para Zé Roberto chegar batendo – para fora. Pouco depois, aos 9 minutos, Dudu foi novamente acionado e encontrou Ronald sozinho para abrir o placar. Minutos depois, um erro individual de Raul, que tentou chutar, foi bloqueado e viu um contra-ataque do Atlético terminar em gol de João Paulo, dentro da área. Sem respostas aos passes que quebraram a marcação pressão, o Corinthians sofreu. Só tentou chegar em bolas aéreas, mas não teve um centroavante para finalizar – a melhor chance foi em cruzamento de Ramiro para cabeçada de Araos, bem defendida por Fernando Miguel. Eficiente, o Atlético-GO foi muito superior ao inofensivo Corinthians.

Segundo tempo

O Corinthians teve a bola nos pés (quase 70% de posse na maioria do tempo), mas seguiu sem saber o que fazer com ela. O Atlético passou a esperar o Timão, fechando-se num chamado bloco baixo e deixando zagueiros e volantes do rival trocarem passes. Sylvinho demorou a fazer substituições e só se mexeu quando Fagner foi expulso – após falta em Zé Roberto que rendeu o segundo cartão amarelo. Aí entraram Gabriel e Bruno Méndez (este para fazer a lateral direita). O poder ofensivo, que já era pequeno, praticamente acabou, e o Atlético perdeu chances de ampliar: Cássio fez grande defesa em chute de Pablo Dyego, e na sequência viu Lucão acertar o travessão. O Timão só teve centroavante a partir dos 39 minutos, quando Jô entrou em campo. A única chance foi numa cabeçada de Mateus Vital defendida por Fernando Miguel. Tarde demais para mudar o placar.

Compartilhar:
×