Rogério Caboclo é afastado da presidência da CBF

Afastamento temporário de 30 dias

 

Acusado de assédio sexual e moral

 

Vice Antônio Carlos Nunes assume

 

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, foi afastado do cargo por 30 dias neste domingo (06.jun.2021), depois de uma decisão do Conselho de Ética. Ele enfrenta acusações de assédio sexual e moral de ex-funcionária. A informação foi publicada pelo Globo Esporte.

 

Durante o afastamento, quem assume o posto é o vice Antônio Carlos Nunes, conhecido como Coronel Nunes. Ele já esteve no comando da entidade de forma interina em 2017 quando o então presidente Marco Polo Del Nero foi suspenso e afastado do cargo por 90 dias.

 

A CBF já foi notificada da decisão do conselho.

 

Segundo a ex-funcionária, o dirigente da confederação a teria constrangido em viagens e reuniões de trabalho, inclusive na presença de diretores da CBF. Ela detalha o dia em que Caboclo perguntou se ela se “masturbava”, depois de sucessivos comportamentos abusivos. Diz ainda que ele tentou forçá-la a comer um biscoito de cachorro, chamando-a de “cadela”.

 

 

A funcionária também afirma que o presidente estava sob efeito de álcool quando os abusos ocorreram. No documento, ela relata que ele pediu para que ela escondesse bebidas em lugares combinados.

 

A defesa de Caboclo nega as acusações. “A defesa de Rogério Caboclo responde que ele nunca cometeu nenhum tipo de assédio”, diz a nota.

QUEM É CORONEL NUNES

 

Antônio Carlos Nunes, conhecido como Coronel Nunes, foi comandante militar e prefeito biônico em Monte Alegre (PA) no período da ditadura.

 

Segundo reportagem da Agência Pública, ele recebe R$ 14, 7 mil mensais como perseguido pelo regime. A decisão do Ministério da Justiça, publicada no Diário Oficial da União em 14 de maio de 2003 ainda concedeu uma indenização retroativa de R$ 243.416,25.

 

Na CBF, assumiu o posto de presidente interino em 15 de fevereiro de 2017, quando Del Nero foi suspenso por decisão do Comitê de Ética da Federação Internacional de Futebol (Fifa), e permaneceu no cargo até 9 de abril de 2019, sendo sucedido exatamente por Caboclo.

Compartilhar:
×