Sicredi
Otica Visao
LSJ
Du Campo

Meninada usa até fio de vassoura para ter aparelho nos dentes

Conselho Regional de Odontologia faz alerta aos riscos de venda e uso de aparelhos ortodônticos falsificados em Campo Grande

Por Paulo Henrique em 02/03/2021 às 09:25:35

Não é de hoje que falsos aparelhos ortodônticos e "borrachinhas coloridas" são comercializadas como um simples acessório, em sites, mídias sociais e pequenas lojas comerciais. Mas nos últimos meses pipocaram denúncias ao Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso do Sul (CRO-MS) sobre a venda desses itens, o que acendeu um novo alerta sobre os riscos para a saúde bucal.

De fio de vassoura a cola de alta resistência, especialmente adolescentes, usam de tudo para ter o aparelho nos dentes e conquistar um visual diferente. Alguns, que até necessitam do aparelho, colocam com um especialista, mas nunca retornam para a continuidade do tratamento só para continuar com o produto nos dentes.

A modinha tem preocupado a Comissão de Ortodontia do CRO-MS, que fez um alerta. "Esses aparelhos com produtos aleatórios de baixa qualidade, podem ser tóxicos e promover mudanças na arcada dentária da pessoa o que podem gerar sérios problemas", explica a presidente do Conselho, Silvania Silvestre.

O uso de aparelhos ortodônticos sem o acompanhamento de um dentista capacitado, no caso o ortodontista, pode trazer problemas na mastigação, mobilidade e movimentação dentária indesejada e, em casos severos, a perda óssea e dos dentes.

Silvania explica que nos últimos meses surgiram inúmeras denúncia de venda desses produtos por ambulantes e perfis nas redes sociais. O principal público é o adolescente, que além de buscarem os acessórios, acabam aplicando os aparelhos sozinhos. "Usam até Superbonder e cerdas de vassoura para simular o fio metálico", destaca.

Silvania diz que o conselho luta para a chegada de uma lei que permita a venda desses produtos apenas para dentistas e acadêmicos de odontologia. "Por enquanto, só conseguimos autuar quem estiver exercendo de maneira errada a profissão. Por isso, decidimos reforçar os alertas".

A orientação é que a venda desses materiais por ambulantes ou por usuários de redes sociais traz desconfiança em relação à origem dos produtos. Fios e elásticos usados na ortodontia, assim como qualquer outro material odontológico, devem ser testados e aprovados por agências reguladoras. "Necessitam ser biocompatíveis e possuírem aplicações de forças adequadas para os dentes suportarem

Conheça os principais riscos que um aparelho ortodôntico pirata pode causar à saúde bucal.

1- Movimentação indesejada

Embora sejam produzidos com materiais inadequados, a combinação dos fios e borrachinhas do aparelho falso, também exerce força sobre a arcada, resultando na movimentação aleatória dos dentes.

2- Inflamações e infecções bucais

Ao colocar o aparelho dentário sem orientação profissional, acompanhamento e manutenção, a pessoa pode também negligenciar a própria higienização, causando um acúmulo maior de resíduos, formação de placa bacteriana e a possibilidade de inflamação dos dentes. Além disto, a má colocação pode causar ferimentos nas gengivas em toda a mucosa da boca, resultando em infecções, que podem chegar a um nível grave.

3- Perda de sustentação

O efeito da movimentação, porém, não fica limitado somente ao aspecto externo do sorriso, visto que move também a raiz do dente e os ossos de sustentação. Os resultados podem ser dor na mandíbula, retração da gengiva e amolecimento da raiz. Quando o uso do aparelho falso é prolongado, há chances de agravamento do quadro, levando a danos irreversíveis: perda óssea e, consequentemente, perda dos dentes.

4- Mau hálito

Em função da movimentação indevida da arcada, criam-se espaços entre a gengiva e os dentes. Assim, pode haver acúmulo de resíduos alimentares e, assim, o surgimento de placa bacteriana e tártaro. Os produtos utilizados na fixação também podem reter sujeira e dificultar a escovação.

O posicionamento errado dos dentes afeta a mordida e, consequentemente, a mastigação, originando refluxo, gastrite e outras doenças estomacais que causam o mau hálito.

Fonte: Campo Grande News

Comunicar erro
Criativa