Entenda o que muda com o fim do armazenamento ilimitado do Google Fotos

Arquivos em “qualidade original”

Eram únicos a consumir espaço

Regra muda a partir desta 3ª feira

Fotos e vídeos armazenados no Google Fotos em “alta qualidade” a partir desta 3ª feira (1º.jun.2021) passam a consumir os 15 GB gratuitos de armazenamento oferecidos pelo serviço. Antes, apenas arquivos em “qualidade original” eram contabilizados no limite.

A mudança foi anunciada em novembro de 2020. A empresa justificou a nova política pela alta demanda de armazenamento. “Atualmente, mais de 1 bilhão de pessoas, incluindo você, fazem backup de 28 bilhões de fotos no Google Fotos por semana” diz mensagem do serviço aos usuários.

Fazer o backup dos arquivos permite o acesso aos arquivos em qualquer dispositivo. É possível acessar as fotos do seu celular em um computador ou tablet, por exemplo.

A maioria do público não deve ser afetada pela nova regra, de acordo com o Google. “Mais de 80% dos usuários conseguirão armazenar mais 3 anos de memórias em alta qualidade com seus 15 GB de armazenamento gratuitos”, estima a empresa.

Aqueles que precisarem de mais espaço podem comprar armazenamento adicional através do Google One. É possível escolher entre contratar pacotes anuais ou mensais de 100 GB, 200 GB ou 2 TB.

Como gerenciar seu espaço no Google Fotos

Defina sua opção de armazenamento.

 

 

  1. Entre no aplicativo “Google Fotos” no dispositivo da sua preferência e faça o login com sua conta Google;
  2. Vá nas configurações de “tamanho de upload”. No celular, você terá acesso clicando na sua imagem de perfil, em seguida “armazenamento da conta” e por fim “tamanho de upload”.
  3. Selecione uma “qualidade original” para fazer o backup dos arquivos na mesma qualidade em que foram criados, ou em “alta qualidade” para uma redução do tamanho dos arquivos. Segundo o Google, a segunda opção fotos com 16 MP e produz impressões de até 60 cm x 40 cm em boa qualidade.

O Google mudará o nome da opção de “alta qualidade” para “armazenamento econômico”.

Qual é melhor? Depende da finalidade do arquivo. Se você tem intenção de imprimir uma foto ou precise compartilhar vídeos com resolução máxima, considere manter a qualidade original. Agora, se seu objetivo é apenas guardar registros ou compartilhar imagens nas redes sociais, a “alta qualidade” pode ser satisfatória.

De toda forma, esteja atento à qualidade original, que não é determinada pelo Google Fotos, mas pelo aplicativo que você usa para criar os arquivos –como a câmera do seu celular. Se você tira fotos em resolução baixa, será essa a qualidade que você terá ao fazer backup na qualidade original, e terá uma resolução ainda menor ao salvar em “alta qualidade”.

Maximize seu armazenamento

Como o seu espaço agora é limitado, considere apagar arquivos que você não precisa mais. Na “biblioteca” do Google Fotos, por exemplo, você pode optar por esvaziar a lixeira e apagar arquivos descartados permanentemente.

Outra opção é deletar arquivos duplicados ou que você não precise mais, mas que ainda estão na sua biblioteca. Na maioria dos celulares, o próprio Google sugere deletar fotos e vídeos para liberar memória.

Uma das formas mais acessíveis é pelo Google Files, aplicativo que gerencia o armazenamento não só de fotos e imagens, mas de todos os documentos do celular. No menu inferior, a depender da versão do aplicativo, há a opção de “liberar memória”. Ao clicar nela, o programa apresenta algumas sugestões de arquivos a serem deletados.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×