Dupla é presa com carga de maconha avaliada em R$ 9 milhões

Dois traficantes foram presos ontem (22) com carga de maconha avaliada em R$ 9 milhões, em Nova Itamarati, distrito de Ponta Porã. O flagrante ocorreu por volta das 16h30 quando policiais do 4º Batalhão de Polícia Militar foram apurar uma denúncia de violência doméstica em um lote, localizado nas proximidades de uma lagoa, conhecida como “Lagoa Proibida”.

Durante a averiguação, os policiais abordaram a dupla em um sítio próximo do local em busca de informações a respeito do caso, porém, os mesmos reagiram de forma suspeita. Questionados sobre quem era o responsável pelo sítio, um dos suspeitos, de 24 anos, disse que havia sido contratado há menos de um mês para trabalhar como caseiro da propriedade. Já o outro homem, de 22 anos, disse apenas que morava em frente ao local.

Os policiais também pediram informações sobre um barracão construído nos fundos no lote, que segundo os suspeitos era usado como depósito de insumos agrícolas. No entanto, ao entrarem no local os policiais localizaram vários fardos de maconha cobertos por lonas.

Ainda no barracão os policiais ainda localizaram um caminhão Chevrolet C60, coberto por uma camada de “cama de frango”, um tipo de resídio orgânico utilizado para forrar pisos das granjas. Sob o material, os policiais descobriram que haviam mais fardos da droga, que estavam prontos para o transporte.

Diante do flagrante a dupla foi presa por tráfico de drogas e encaminhada para a Polícia Civil da cidade. Já a droga pesou 8,8 toneladas, maior apreensão de droga já realizada pelo 4º BPM em Ponta Porã.

Compartilhar:

Irmãos do tráfico são presos com drogas e 14 celulares em

Dois irmãos foram presos com dinheiro, drogas e 14 aparelhos celulares ontem quinta-feira (22) em uma “boca de fumo”, na Vila Cachoeirinha, em Dourados. Um adolescente também foi apreendido no local.

Peci Alves dos Santos, de 18 anos e o seu irmão, Marcos Belarmino Alcântara, de 19, usavam o endereço da Rua Prudêncio Campos Filho como ponto para preparo e venda das drogas, conforme apurou investigação do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil.

No local, foram encontrados 4 quilos de pasta base de cocaína, 62 gramas de maconha e pinos de remarcação de chassi veicular. Também foram apreendidos no endereço R$ 448,00 em dinheiro e 14 celulares, possivelmente frutos do tráfico de drogas.

O trio foi encaminhado para a delegacia e autuado em fragrante por tráfico de drogas e receptação.

Dinheiro, drogas e aparelhos celulares apreendidos com o trio. (Foto: Adilson Domingos) Dinheiro, drogas e aparelhos celulares apreendidos com o trio. (Foto: Adilson Domingos)
Compartilhar:

Com ficha extensa, homem que atirou na namorada em Naviraí é preso no Paraguai

Foi preso em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã , o sul-mato-grossense acusado de atirar na própria namorada e falar para a família da vítima que ela tinha tentado se matar. O caso ocorreu em maio deste ano em Naviraí.

Adriano Rocha Guimarães, de 37anos, com pelo menos quatro mandados de prisão expedidos pela Justiça de Mato grosso do Sul, foi capturado por agentes do Departamento de Investigações da Polícia Nacional no Jardim Aurora. Se não tiver processo em andamento no Paraguai, ele deve ser entregue à Polícia Federal brasileira nos próximos dias.

Segundo a polícia paraguaia, entre os crimes atribuídos a Adriano em território brasileiro estão feminicídio, tráfico de drogas, posse ilegal de arma, lesões corporais, roubo, violência doméstica e organização criminosa.

No dia 25 de maio deste ano, Adriano Guimarães tentou matar a namorada, Stefanie Silvério Teixeira, de 22 anos, com um tiro no peito. Depois de atirar na mulher durante briga, ele ligou para o padrasto dela dizendo que a jovem tinha tentado se matar e pediu ajuda.

O padrasto encontrou Stefanie caída na garagem da casa, Adriano fugiu em um Ford Fiesta de cor prata, levando a arma do crime.

Apesar da gravidade, ela estava consciente e denunciou o então namorado. A mulher sobreviveu.

Compartilhar:

Caminhões com celulares do Paraguai são apreendidos no interior de MS

Duas cargas com 460 celulares sem documentação fiscal foram apreendidas pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), na noite desta quarta-feira (21), em Rio Brilhante e Nova Andradina.

De acordo com a PRF, foram abordadas duas carretas, uma na BR-163, em Rio Brilhante, e a outra na BR-267, em Nova Andradina. Durante as abordagens, as equipes desconfiaram do nervosismo apresentado pelos condutores.

Após busca nos caminhões, os PRFs encontraram caixas com celulares de origem estrangeira, sem documentação fiscal. Questionados, ambos os motoristas disseram terem pego os celulares em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, e entregariam em Presidente Prudente (SP) e Presidente Epitácio (SP).

Os dois envolvidos foram presos e encaminhados para a Polícia Federal em Dourados, junto com as cargas e os veículos apreendidos.

Compartilhar:

Ladrão causa curto-circuito na rede elétrica ao furtar fios de um poste

Um bandido se deu mal ao furtar fios de um poste na Avenida Mato Grosso, em Campo Grande, durante a madrugada desta sexta-feira (23). Ele foi flagrado por um policial que fazia rondas na região.

O crime aconteceu por volta das 4h30 da madrugada desta sexta (23), quando o militar que estava em rondas na região avistou um curto-circuito na rede elétrica e viu o ladrão cortando os fios de um poste.

Quando ele viu a viatura policial tentou correr, mas foi alcançado. Com ele, os militares encontraram 1,7 kg de fios furtados, e o alicate usado para o crime. O autor foi levado para a delegacia.

Compartilhar:

Vendedor que estuprou idosa de 68 anos e matou irmã é condenado a 38 anos de prisão

Foi condenado a 38 anos de prisão um vendedor, de 26 anos, que matou uma idosa de 76 anos com socos e estuprou a irmã da vítima, de 68 anos, durante uma invasão a uma residência em Aparecida do Taboado, a 457 quilômetros de Campo Grande.

A sentença foi publicada no Diário da Justiça desta quinta-feira (22). A decisão diz que o vendedor foi condenado a 38 anos, 1 mês e 15 dias de reclusão, e pagamento de 84 dias-multa, em regime fechado, podendo recorrer preso.

O crime aconteceu em junho de 2020, quando o autor invadiu a casa para roubar. Dentro da residência, ele passou a agredir Maria Aparecida Pereira, de 76 anos, com socos em seu tórax o que causou lesões e morte por asfixia mecânica. Durante o roubo, ele teria dito às vítimas, “ou o dinheiro, ou a vida”.

Após isso, ele passou a agredir a irmã da vítima com socos e a estuprou. Ele tentou levar da casa uma corrente dourada, avaliada em R$ 70, além da quantia de R$120 em dinheiro. Quando preso, estava embriagado, agitado e agressivo.

Compartilhar:

Traficante tenta enganar polícia alegando consulta do filho, mas é preso com cocaína

Mulher que não teve nome e idade divulgados pela polícia, foi preso por tráfico de drogas, em Três Lagoas, pela manha de ontem (20). Ela estava acompanhada de marido e filho menor de idade, sendo que tentou alegar que iria para uma consulta por doença rara.

Os policiais rodoviários federais fiscalizavam na BR-262, quando abordaram o motorista de uma Toyota/Hilux. A motorista estava acompanhada do marido e do filho, menor de idade. Durante a entrevista, o homem demonstrou nervosismo, levantando suspeitas na equipe.

Os policiais retiraram o pneu estepe da caminhonete e, ao retirar a roda, encontraram os tabletes do ilícito, totalizando 10,6 Kg de cloridrato e 21 Kg de pasta base de cocaína. O passageiro confessou ter pego o pneu em Campo Grande e que deveria levá-lo até Belo Horizonte- MG. O total de droga apreendido chegou a 31 kg. O prejuízo estimado ao crime é de cerca de R$ 3,8 mi.

Durante a abordagem, os envolvidos também disseram que o filho possuía uma doença rara e iria para uma consulta médica especializada em Belo Horizonte. Os policiais rodoviários federais entraram em contato com a clínica. a qual o casal afirmou que levaria o filho, e foram informados que a criança não possuía consulta marcada.

 

Por fim, o casal foi levado para a Polícia Judiciária local, junto com a caminhonete e a droga. O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o menor.

Compartilhar:

Tenente-coronel ligado a cigarreiros tem saque de R$ 180 mil da aposentadoria autorizado

O juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, autorizou a liberação de R$ R$ 8,8 mil da aposentadoria do tenente-coronel Admilson Cristaldo Barbosa, condenado por envolvimento com cigarreiros. O oficial da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul teve bens bloqueados em uma ação de improbidade administrativa. Ele deve receber R$ 180 mil em licença por aposentadoria.

A defesa do militar recorreu, solicitando a liberação R$ 7.789,56 bloqueados em uma conta do Banco do Brasil, em razão da “natureza alimentar”, e mais R$ 7.228,55 em uma conta conjunta com a esposa no Santander. Barbosa salientou que abriu esta segunda conta em razão da portabilidade de um financiamento bancário. Assim, transfere valores da conta do Banco do Brasil para a do Santander, para pagamento das dívidas contraídas.

Ao avaliar o pedido, o juiz autorizou a liberação do dinheiro na conta do Banco do Brasil, tendo em vista que é o valor usado para o sustento do réu e de seus familiares. No que diz respeito à outra conta, foi autorizado apenas o valor R$ 1.006,80 que estava em poupança. Para o restante foi mantido o bloqueio e determinada a transferência para uma conta judicial.

Licença

Conforme noticiado pelo Midiamax, o tenente-coronel vai receber um benefício bruto de aproximadamente R$ 180 mil em licença especial não gozada. O valor foi calculado com base no salário atual, que é de R$ 23.766,01 em remuneração fixa, multiplicado pelos sete meses e 24 dias de licença a que tem direito.

Conforme divulgado pela Ageprev (Agência de Previdência Social de Mato Grosso do Sul), a licença concedida é referente ao período entre 1 de março de 1995 e 28 de fevereiro de 2015. Até 2008, os servidores da PMMS tinham direito a seis meses de licença a cada 10 anos de serviços prestados. Assim, eles poderiam optar por tirar estes seis meses de ‘férias’ ou recebê-los em dinheiro na aposentadoria.

No caso de Barbosa, ele teve direito a um decênio de 1995 a 2005, e o proporcional de três anos no segundo decênio que terminaria em 2015, mas que acabou em 2008, quando o benefício foi revogado. Assim, ele teve seis meses de direito dos primeiros dez anos e mais um mês e 24 dias referentes ao período proporcional de 2005 a 2008. Assim, irá receber o equivalente a 7 meses e 24 dias com base no salário de R$ 23.766,01.

Investigações 

O oficial da PM foi preso em maio de 2018, em uma das fases da Operação Oiketicus, que investiga organização criminosa integrada por agentes de Segurança Pública. Cristaldo respondeu ação penal e chegou a ser inocentado, em 2019, supostamente por falta de provas. No entanto, em maio do ano passado, ele foi condenado por corrupção pela 3ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

A decisão aconteceu após manifestação do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). Assim, ele foi sentenciado a 4 anos e 9 meses de prisão em regime semiaberto pela corrupção passiva, chegou a ser beneficiado com habeas corpus, mas voltou para a prisão. Ele tem outras condenações, também responde ação por improbidade administrativa e encontra-se na reserva remunerada, apesar da decisão que o expulsou da corporação.

Compartilhar:

Passageira pede indenização de R$ 22 mil de aplicativo após cobrança por corrida não encerrada por motorista

Passageira de Campo Grande entrou na Justiça contra o aplicativo Uber após ser cobrada em R$ 166,82 após o motorista não ter encerrado a corrida, que havia ficado em R$ 13,38. Ela pede indenização por danos morais no valor de R$ 22 mil.

Conforme os autos, a mulher relata que solicitou uma viagem pelo aplicativo na segunda-feira (22) para ir de um local na vila Nha-nha até outro ponto na Vila Nasser.

Ela relata que pelo trajeto da viagem, o valor seria de R$ 13,38, que seria pago com cartão de crédito. Entretanto, o motorista só encerrou a corrida quando atingiu o valor de R$ 166,82.

Em sua alegação, a passageira narrou que tentou resolver a questão por meios extrajudiciais, mas sem sucesso para receber o valor excedente de R$ 153,44.

Então, na ação, a defesa da passageira pede a indenização por danos materiais no valor excedente da corrida de R$ 153,44 e de danos morais no valor de 20 salários mínimos, que equivale a R$ 22 mil.

Compartilhar:

Homem degola cachorro e ameaça ex-mulher foi preso pela PM

Um homem de 50 anos foi preso ao ameaçar a ex-mulher de morte e degolar um cachorro, em Aquidauana, no flagrante, ele estava com facão, no quintal da casa da ex.

O homem foi detido por equipe do 7º BPM (Batalhão da Polícia Militar) depois de receber denúncia de que ele ameaçou a ex e dizia que iria colocar foto na casa, no bairro Nova Aquidauana.

Após a detenção, a PM acionou a equipe da PMA (Polícia Militar Ambiental), ao constatar que ele havia degolado o animal, que estava o quintal, ao lado do facão usado.

O homem foi indiciado pela ameaça à ex-mulher e pelos maus tratos ao animal. No último caso, a PMA aplicou multa de R$ 3 mil e ele responderá pelo crime ambiental de maus tratos. Da ameaça, foi mantido detido, levado ao presídio do município.

Compartilhar:
×